Cuidado lúdico para crianças de 15 a 30 meses

A MALUBAMBU desenvolveu a opção ideal para famílias que não desejam escolarizar os filhos precocemente ou que optaram por não ter babá. O BOSQUE BAMBU é um projeto especial para crianças de 15 a 30 meses, que combina as necessidades dos primeiros meses de vida com um acompanhamento individualizado.

Quer saber porque ele pode ser a opção ideal para a sua criança? Listamos 7 motivos.

1. A adaptação é suave
O BOSQUE BAMBU é uma adaptação suave à experiência de ficar sem babá ou familiar em um ambiente diferente da própria casa. E nenhum bambu fica sozinho! Há um pequeno grupo fixo de crianças (máximo de 10 participantes) que vivenciam a experiência da MALUBAMBU com uma equipe permanente de cuidadores, oficineiros e brincadores atentos aos ritmos e diferenças individuais e aos direcionamentos do BRINCAR, EXPLORAR, INTERAGIR, AGIR E MOVIMENTAR. O BOSQUE BAMBU tem dias fixos na semana: funciona terças e quintas-feiras pela manhã, de 8h às 12h; e às segundas, quartas e sextas-feiras pela tarde, de 14h às 18h.

2. Educamos pelo afeto
Os profissionais e as crianças são sempre os mesmos para poderem estabelecer vínculos afetivos seguros e duradouros. No BOSQUE BAMBU, valorizamos a brincadeira — nosso grande propósito — e também atividades diversificadas, pensadas e planejadas para a faixa etária até os 30 meses, a partir das diferentes dimensões do desenvolvimento (dimensão afetiva-emocional, sócio-moral, físico-motora e cognitiva).

3. As atividades são desafiadoras e seguras
O ambiente do BOSQUE BAMBU é saudável e livre de riscos. Dedicamos muita atenção à segurança e à monitoração cuidadosa do que acontece dentro do espaço. Sem segurança, não há como brincar livremente. A segurança chave da exploração, quando a criança descobre, examina o que está ao redor. Crianças pequenas precisam tanto de ambientes internos quanto externos que favoreçam a brincadeira. Todos os dias, se possível, eles devem ter contato com o ar puro e também algumas experiências em um ambiente mais natural, longe do cimento e do asfalto, em contato com uma grande variedade de texturas como grama, areia e até mesmo a sujeira.

4. A brincadeira ajuda a criança conhecer a si mesma, os outros e o mundo
A brincadeira oferece oportunidades únicas para as crianças. Por meio dela, as crianças se envolvem em uma exploração com final em aberto. Não ficam confinadas a regras, procedimentos e resultados. Na brincadeira, elas se auto-direcionam. Elas têm poderes! Por meio da total absorção pela qual são tomadas durante a brincadeira, as crianças fazem descobertas que jamais fariam de outra forma. Elas resolve problemas, tomam decisões e, assim, descobrem quais são os seus interesses.

 


5. No Bosque Bambu, elas têm direito à liberdade
O modo como os brincadores reagem a bebês e crianças pequenas enquanto eles brincam, dando liberdade, ajudando-os a perseguir seus principais interesses e oferecendo recursos para tal pode proporcionar às crianças a aquisição de modelos de pensamento que duram uma vida toda. Oferecer liberdade de movimento a bebês e crianças é uma ideia importante! A brincadeira para crianças envolve movimento e, se elas não puderem se movimentar livremente, não conseguirão se desenvolver por completo. O movimento também é muito importante para o desenvolvimento do cérebro na infância e na primeira infância. Movimento físico significa aprendizado não apenas do corpo como também do cérebro.

6. Elas têm tempo para exercitar a atenção e explorar
Brincadeiras de exploração são brincadeiras cuja atividade não é controlada, porém monitorada. É quando as crianças tem a opção de seguir os próprios interesses sem está sob o controle contínuo dos adultos ou em função de resultados esperados. Oferecer às crianças um ambiente diversificado e apropriado permitirá que elas sejam incentivadas a criar seus próprios objetivos e missões. As brincadeiras de crianças em idade escolar são mais fáceis de entender porque elas parecem envolvidas e produtivas enquanto brincam e tais brincadeiras podem ser encaixadas em categorias como “jogo de faz de conta”, “artes”, “jogos de peças”. As brincadeiras dos bebês não se parecem muito com isso já que eles aparentemente apenas exploram as coisas. Às vezes, eles parecem estar passando à toa. Com frequência carregam objetos. Mas se você prestar atenção, perceberá que eles estão muito envolvidos nas atividades e não apenas transitando. Estão caminhando e carregando coisas. Estão fazendo escolhas. Além disso, talvez estejam gostando das mudanças sensoriais que experimentam enquanto se movem. Algumas vezes, eles estão mantendo contato com a pessoa mais próxima. É fácil satisfazer os bebês, contanto que eles tem um espaço para se mover e coisas para examinar e manipular. Crianças pequenas têm uma capacidade alta de se envolver por bastante tempo, especialmente durante a resolução de problemas ou durante alguma atividade sensorial que eles mesmos escolheram.

 


7. Você, adulto, aprende a brincar de um novo jeito
Crianças aprendem com outras crianças. Por meio da em interação com seus pares, bebês e crianças aprendem muito sobre o mundo, sobre o poder que têm sobre ele, sobre o efeito que elas mesmas têm sobre os outros. Os adultos devem estar disponíveis enquanto bebês e crianças brincam, proporcionando a eles um tempo de qualidade. Eles devem evitar interromper a criança que esteja realmente absorvida por uma brincadeira. Essa capacidade de absorção da criança é uma qualidades a ser valorizada! É participar da brincadeira em um clima relaxado, aberto ao que acontecer, sem estabelecer metas ou tentar induzir resultados específicos, caso contrário brincadeira deixa de ser brincadeira e vira uma atividade comandada por um adulto.

Gostou da ideia? Conheça nosso espaço, saiba mais sobre o Bosque Bambu e consulte a existência de vagas.

>> Confira aqui os valores do serviço.

SIGA-NOS

INSTAGRAM